Referências e fontes externas


Lista de reprodução

Microscopia do canal: Heinrich Frank

/
Granada
(Ca,Mg,Fe2+,Mn)3(Al,Fe3+.Mn,Cr,Ti4+)2(SiO4)3

Gênese e informações complementares

Mineral formado por processos metamórficos de grau baixo a alto, na dependência do tipo de granada, que é controlado pela temperatura, pressão e composição química da rocha. A almandina (granada mais comum) é formada por processos metamórficos (metamorfismo regional em rochas sedimentares argilosas e pelíticas, também por metamorfismo de contato), hidrotermais e mais raramente magmáticos, sendo encontrada tipicamente em gnaisses e xistos, em hornfels, pegmatitos, etc. Ocorre também em eclogitos e granitos. Também em rochas sedimentares como mineral detrítico. A granada piropo ocorre em rochas ígneas básicas a ultrabásicas de origem profunda (ex: peridotitos, kimberlitos, eclogitos) e rocha metamórficas submetidas a temperaturas e pressões altas (ex. anortositos, granulitos, retroeclogitos etc.). Pode ocorrer também em anfibolitos e xistos e como mineral detrítico em sedimentos. A espessartita é encontrada em pegmatitos, granitos, riolitos e principalmente em metassedimentos ricos em Mn submetidos a metamorfismo regional ou de contato (grau baixo a médio); em skarns e em rochas adjacentes metassomáticas ricas em Mn. A grossulária ocorre em calcários e margas submetidos a hidrotermalismo de temperatura moderada a alta e metamorfismo de contato ou regional. É encontrada em rochas submetidas a metassomatismo cálcico, sendo encontrada em alguns xistos e serpentinitos. A andradita é formada por metamorfismo de contato e regional, de grau médio a alto, sobre margas e calcários impuros ou rochas ígneas cálcicas. Também ocorre em clorita xisto, em serpentinito e em rochas ígneas alcalinas titaníferas. A uvarovita ocorre associada a depósitos cromíferos, normalmente submetidos a metamorfismo (alteração hidrotermal em rochas contendo cromita); em calcários e skarns metamorfisados pela reação de dolomita e cromita. Não é uma granada muito comum. A schorlomita é encontrada em carbonatitos, sienitos, fonolitos e em skarns.

Minerais associados

Ocorre associado a piroxênios, feldspatos, anfibólios, micas, quartzo, olivinas, calcita, dolomita, humita, etc. A espessartita ocorre associada a quartzo, feldspato, turmalina, rodonita, pyroxmanguita, tefroíta, muscovita, alleghanyíta, apatita, topázio, galaxita, berilo, albita, bixbyíta, pseudobrookita, etc. A grossulária ocorre associado a calcita, dolomita, epidoto, clinozoisita, wollastonita, escapolita, vesuvianita, diopsídio, tremolita, quartzo, etc. A andradita ocorre associado à vesuvianita, clorita, epidoto, espinélio, calcita, dolomita, magnetita, etc. A uvarovita ocorre associada à cromita, diopsídio, zoisita, olivina, dolomita, tremolita, quartzo, plagioclásio, epidoto, calcita, clinocloro, piroxênios, etc. A schorlomita ocorre associada a leucita, brookita, nefelina, feldspato potássico, etc.

Propriedades Diagnósticas

Alto relevo e isotropia.



Comentários

Voce precisa estar logado para comentar. Clique aquipara logar.

Sem comentários.